Justiça decreta prisão preventiva de acusado de matar a própria mãe

A representação da delegada Giovana Muller foi acolhida pelo juiz Gildo Adagir Meneghello Junior, titular da Vara Criminal local

Juiz Gildo Adagir Meneghello Jr.

O juiz Gildo Adagir Meneghello Junior, titular da Vara Criminal da Comarca de Livramento, decretou a prisão preventiva de Lauro Rodrigues dos Santos Cardoso, de 27 anos, confesso do assassinato da própria mãe, a professora aposentada Eva Rodrigues dos Santos, de 62 anos.

Coforme informações do magistrado, “após lavratura do auto de prisão em flagrante, a Delegada de Polícia, Giovana Ferreira Muller, representou pela conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva, o que foi acolhido no dia de hoje (ontem, 4) na Vara Criminal de Sant’Ana do Livramento”, destacou o juiz, em nota.

Ontem, a delegada Giovana informou que o indiciado havia sido encaminhado para a Penitenciária Estadual de Segurança Média de Livramento, ainda pela manhã. “Tudo leva a crer que o crime tenha sido praticado por mais de um elemento, apesar do acusado ter assumido totalmente a culpa. Vamos aguardar o laudo pericial para conseguir mais informações técnicas sobre o crime. Quanto à arma do latrocínio, tudo leva a crer que realmente foi o machado apreendido em um brique, o qual ainda apresentava sinais de sangue da vítima”, comentou a autoridade. 

Morador

Delegada Giovana Muller

Os moradores da rua Ernesto Fernandes, no Parque São José, ainda ontem lamentavam o fato ocorrido com a professora aposentada. Um deles, o empresário Edson, morador na frente da casa onde morava Eva Rodrigues dos Santos, disse que todos estranharam o sumiço da moradora. “Não tinha muito contato, só sei que ela era uma pessoa muito boa. Ouvi dizer que o filho dela esteve internado na clínica. Foi minha esposa que percebeu que ela não estava desde domingo. Ontem (quarta-feira), quando chegou um membro da família, começamos a olhar dentro de casa, na tentativa de saber se ela estava lá. Outra vizinha também se juntou na procura e, nesse tempo, vimos aquele buraco tapado com terra e tijolo. Tentamos tirar o cobertor e percebemos que tinha alguma coisa errada. Foi então que resolvemos chamar a Polícia”, contou o morador.

 

 

 

 

 

 

.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.