Clube irá propor colocação de grades em setor da avalanche na Arena

Incidente da última quarta-feira pode prejudicar o Grêmio

Reunião nesta quarta será decisiva para que a intenção gremista possa ser oficializada

poder público avisou que a intenção é cobrir o local da geral da Arena, atrás de uma das metas do estádio, com cadeiras. O recado do secretário de segurança do Rio Grande do Sul, Airton Michels, foi expresso: assentos, senão os Bombeiros não autorizam evento algum no local. Mas o clube gaúcho irá propor como solução, em uma reunião nesta quarta-feira, o preenchimento do setor com barras antiesmagamento, como já há em metade da arquibancada.

Responsável pelas negociações com as torcidas e cortar as regalias, o integrante do Conselho de Administração, Nestor Hein, confirmou a postura, encaminhada pelo presidente Fábio Koff em coletiva na quinta-feira.

“Aquele espaço sem cadeiras é imprescindível. Ele custa R$ 20 para o nosso torcedor. Mas não é só isso, tem torcedores que querem ir ao estádio para ficar de pé, torcer, gritar, vibrar. Por isso, vamos lutar por isso. Vamos propor a colocação das barras, dá também para reforçar lá embaixo”, disse Hein.

Se a Brigada Militar e os Bombeiros mantiverem a postura de exigência de cadeiras, a direção do Grêmio irá tentar subsidiar o espaço para que o preço dos ingressos se mantenha na faixa atual, para que o torcedor possa pagar o mesmo que uma sessão em “um bom cinema”.

O Grêmio busca uma solução para o impasse até o dia 14, quando estreará na primeira fase da Libertadores, diante do Huachipato, do Chile, na Arena.

 

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.