Vereador pede que Prefeito decrete emergência na saúde

Vereador Carlos Nilo pede decretação de emergência

O progressista Carlos Nilo Coelho Pintos, durante pronunciamento na tribuna da Câmara, ontem pela manhã, não mediu palavras. Entre outros assuntos, abordou a falta de ginecologista e obstetra na rede básica de saúde para o atendimento às pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O legislador expressou estar indignado, referindo que esse é o sentimento da comunidade, destacando que a indisponibilidade de profissionais para essa expertise gera riscos, especialmente no que tange ao pré-natal. “Sabemos que é um período delicado que antecede o parto e a gestante necessita ter toda a tranqüilidade, através de um acompanhamento médico” – referiu.

Carlos Nilo foi enfático ao mencionar que qualquer situação de problema mexe com o emocional de uma família, não se resumindo apenas à gestante. “Imagine a falta de atendimento” – disse.

“Solicito que o prefeito Glauber Lima, que deve entender essa situação, baixe um decreto de emergência e realize a contratação de ginecologista ao preço de mercado, solucionando, mesmo que forma paliativa, esse problema sério e que requer pressa na solução” – disse o vereador que, dirigindo-se a seus pares, ressaltou que se trata de uma situação que dispensa discursos vagos, burocracia, de sucessivas reuniões de gabinete. “Tem que ser solucionada agora, se possível. Já!”.

De acordo com o progressista, o governo anterior deixou a situação da saúde caótica, e a comunidade não tem mais como aguardar por soluções de médio e longo prazo. “Que o Executivo utilize, neste momento, o alinhamento com os poderes estadual e federal e solucione imediatamente a falta de ginecologista. É para ontem. Uma vida não espera, às vezes, sequer por um minuto” – ponderou. “Se existem 40 mil reais para as escolas de samba e o carnaval de rua não será realizado, que essa verba seja realocada para a contratação de médico ginecologista. A medida certamente encontrará eco na Câmara de Vereadores, de forma favorável” – concluiu.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.