Golpe do “pneu” é aplicado e dupla de turistas é vítima de estelionato

Suspeito de aplicar o golpe teria fugido com R$ 3.800,00 das vítimas, após sair dizendo que iria comprar alguns pneus novos para caminhões

Em revista ao veículo, o cão policial farejador Radar não encontrou vestígio de drogas e tampouco de armas

A Fronteira, seus atrativos e belezas, tem encantado um número cada vez maior de visitantes, que vêm em busca da tranquilidade para fazer as compras do lado uruguaio, na cidade de Rivera, e pela chance de estar em dois países quase ao mesmo tempo. Para muitos visitantes, basicamente este é o significado de uma visita a Sant‘Ana do Livramento e Rivera. Para outros, a possibilidade de fazer compras e levar produtos de forma mais fácil para o Brasil, muitas vezes acaba de forma desastrosa, como o que aconteceu no início da tarde de ontem, quando dois visitantes caíram no chamado “golpe do pneu”, que consiste em entregar dinheiro a um intermediário que se diz conhecedor dos principais pontos de venda em Rivera e que consegue obter descontos e vantagens.

Reconhecido pelos turistas, segundo ocorrência, Marcos Machado Luciano Costa
desapareceu com
R$ 3.800,00, que seriam utilizados na compra de pneus

O que seria uma viagem para comprar um aparelho de ar condicionado e seis pneus de caminhão, acabou por mobilizar uma significativo efetivo policial de Livramento e Rivera, com a geração de uma ocorrência de apropriação indébita. Naturais de cidade de Bagé, Celso Evandro Vaz de Freitas e Amilton Lima Alabi, deslocaram-se para a Fronteira em um veículo Ford Ka, de cor vinho, com a finalidade de fazer compras em Rivera. Segundo relataram em ocorrência policial, Celso havia conhecido um homem em um posto de combustíveis, no trevo de acesso à cidade de Cacequi, vendendo CD’s. Ele se prontificou em ajudar a dupla, indicando locais para comprar mercadorias mais baratas em Rivera. Segundo os turistas, o homem, identificado como Marcos Machado Luciano Costa, havia repassado o número de um telefone celular e marcado o encontro para ontem, na região central da cidade. O acusado compareceu na presença de uma testemunha, identificada como Claudio Adão Silva Lima, o qual, segundo ocorrência policial, teria afirmado que iria ajudar Marcos a carregar os pneus quando fossem comprados. Ainda segundo a ocorrência, Celso Evandro Vaz de Freitas entregou ao homem o valor de R$ 3.800,00 (três mil e oitocentos reais), sendo que destes, apenas R$ 400,00 (quatrocentos reais) eram seus e o restante pertencia à outra vítima, Amilton Lima Alabi.

A dupla, a partir de então, teria aguardado por uma hora até perceber que o homem a quem entregaram o dinheiro não havia retornado. Saíram, então, em sua procura, não encontrando nos locais indicados pela testemunha.

A movimentação policial se deu quando uma viatura da Polícia de Rivera, ao perceber o veículo com placas de Bagé em atitude suspeita, se aproximou, adentrando totalmente o território brasileiro. Alertada, uma das patrulhas da Brigada Militar conseguiu abordar a dupla, e encaminhá-los para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento. O veículo foi revistado pelos policiais e pelo cão farejador “radar”, do Canil da Brigada Militar, sem encontrar nada no seu interior. A dupla então apenas procedeu a ocorrência, vindo a reconhecer o acusado pelas fotos do arquivo policial. Segundo informações dos plantonistas, o acusado já possui algumas passagens por estelionato.

 

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.