Coordenadoria de Educação evidencia a cultura afro em mostra escolar nesta sexta-feira

Evento contará com apresentações artísticas e dos trabalhos que foram preparados pelos estudantes durante a Semana da Consciência Negra em Livramento

A professora Denise Toledo (3ª da dir para a esq.), coordenou a comitiva santanense no Fórum que aconteceu na cidade de Pelotas

A sexta-feira deverá ficar marcada na comunidade escolar pelo espaço especialmente reservado pela 19ª CRE – Coordenadoria Regional de Educação em Sant’Ana do Livramento, com a realização da 2ª edição da Mostra Escolar de Cultura Afro. O evento terá a participação de escolas da rede estadual de educação da cidade que, através dos seus alunos e professores, irão expor uma série de trabalhos com temas tratados em sala de aula durante a Semana da Consciência Negra, encerrada no dia 20 de novembro.

De acordo com a coordenadora da Mostra, professora Denise Toledo, Sant’Ana do Livramento é a última cidade entre as que integram a área de cobertura da 19ª CRE a realizar a mostra, encerrando assim um ciclo de apresentações que já aconteceram nas cidades de São Gabriel, Rosário do Saul e Quaraí. “É importante destacar o envolvimento, a beleza e o profundo estudo da África e da cultura afro-brasileira realizado por essas instituições. Na sexta-feira próxima, será a vez de Sant’Ana do Livramento mostrar à comunidade os trabalhos que estão sendo realizados nas escolas, em cumprimento da lei 10639/03. Essa lei consiste em promover políticas de reparações, reconhecimento e valorização da história, cultura e identidade da população negra. Serão apresentações artísticas que envolvem música, dança e teatro, além dos trabalhos de pesquisa que foram confeccionados em sala de aula pelos estudantes”, frisou Denise Toledo.

Mostra acontece amanhã em Sant’Ana do Livramento, a exemplo do que já ocorreu nas demais cidades que compõem a 19ª CRE

A professora, que coordena a 2ª edição da Mostra em Sant’Ana do Livramento, salienta, ainda, que é extremamente necessária e urgente a aposta na formação continuada dos professores da rede estadual de ensino para que estes tenham subsídios para tratar de temas relevantes como o da diversidade. “ Temos que apostar na formação continuada dos professores da rede estadual de ensino para que tenham subsídios suficientes e efetivem na prática a lei 10639/03, bem como as situações que se relacionamàs questões de gênero e sexualidade”, afirmou ela.

Denise Toledo, que também é assessora da Diversidade e Gênero, lembrou ainda que com este mesmo objetivo, no dia 30 de novembro, um grupo de professores santanenses representou as escolas da 19ª Coordenadoria Regional de Educação, na Universidade Católica de Pelotas, em uma formação com o título “Diversidade na Escola: Construindo o respeito às diferenças”. Segundo ela, os educadores voltaram com a missão de multiplicar os conhecimentos adquiridos entre os colegas, em suas escolas de origem. “Foi um dia de debate, apresentações de práticas pedagógicas e relatos pessoais, em que puderam ser discutidos e reconhecidos os principais problemas enfrentados pelos grupos indígenas, afros. Tratando também sobre sexualidade, enfatizando o grande problema que é a questão da homofobia. É necessário desconstruir conceitos equivocados e preconceituosos, promovendo o respeito às diferenças, a diversidade cultural, a partir de práticas pedagógicas problematizadoras, para iniciarmos um processo de rompimento desses comportamentos, semeando uma postura de respeito com os semelhantes”, afirmou Denise Toledo.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.