YouTube atinge marca histórica

O YouTube anunciou semana pasada que registra uma média de 4 bilhões de visualizações de vídeos online por dia, um aumento de 25% em relação aos últimos oito meses, informa a agência Reuters. Apesar do número alto, a maioria das visualizações diárias não são transformadas em dinheiro. Segundo a Google, “apenas” três bilhões de vídeos por semana são monetizados no YouTube. Se comparado a 2010, quando completou 5 anos de existência, o crescimento é ainda maior, com o valor literalmente dobrando. Na época, o site anunciou que possuía 2 bilhões de visualizações diárias. Com a marca, é como se mais da metade da população mundial (atualmente em 7 bilhões) fizesse streaming de um clipe no site de vídeos da Google, fundado em 2005. Atualmente, a página e seus incontáveis vídeos amadores e profissionais podem também ser acessados por meio de apps em smartphones, tablets e smarts TVs, além dos tradicionais computadores. Vale lembrar que a gigante de buscas comprou o portal em 2006 por 1,65 bilhão de dólares. Em 2009, o atual CEO da empresa, Eric Schmidt, admitiu que a cifra foi 1 bilhão de dólares superior ao que a empresa realmente valia. Recentemente, o site lançou um concurso global de cinema que premiará o vencedor com um financiamento de 500 mil dólares para a criação de um filme junto com a produtora do famoso diretor Ridley Scott (“Blade Runner” e “Gladiador”). Fonte: PCWorld

Negociações salariais na TI

Na terceira rodada da Negociação Salarial da categoria de TI, realizada na última sexta-feira, 20, os empresários do setor melhoraram as propostas e o acordo ficou mais próximo. O sindicato patronal (Seprosp) aumentou a oferta, chegando a 7,3% – índice 1,2% acima da inflação medida pelo INPC/IBGE. O Sindicato dos Trabalhadores (Sindpd) reivindica a porcentagem de 7,8%. O principal desentendimento sobre a aplicação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e do Vale Refeição é a condição imposta pelo Seprosp de que os benefícios sejam aplicados somente em companhias com mais de 100 funcionários em relação ao Vale Refeição e 50 no caso da PLR. O Sindpd aceita as restrições se elas forem eliminadas com o tempo. “Nossa contraproposta é de que em 2013 todas as empresas negociem PLR e em 2014 todas apliquem o Vale Refeição, desta forma poderemos fechar acordo”, afirma Antonio Neto, presidente do Sindpd. Fonte: Convergencia Digital

Cerco aos sites de compartilhamento

Dias depois do fechamento do Megaupload por uma ação conjunta das Justiças americana e neozelandesa, sites concorrentes de compartilhamento de arquivos mudam suas regras e sistemas para fugir de possíveis ações legais. Os fundadores do Megaupload e três funcionários aguardam a extradição para o território americano, onde serão julgados por violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro. O site Filesonic alterou sua política e desabilitou por completo o compartilhamento de arquivos. A partir de agora, um usuário só pode ter acesso aos arquivos que ele mesmo enviou para o serviço. O Filesonic também possui uma equipe dedicada a monitorar uploads ilegais e alguns usuários relataram que foi feita uma grande “faxina” de contas e arquivos durante o final de semana. Já o Uploaded.to preferiu evitar qualquer atrito com a Justiça dos Estados Unidos e bloqueou completamente o acesso de qualquer visitante vindo daquele país. Os sites Fileserve, VideoBB, VideoZer, FileJungle, UploadStation e FilePost desativaram seus programas de afiliados, supostas fontes de renda para sites piratas que hospedavam material ilegal. A partir de 1º de Fevereiro, o 4Shared seguirá o mesmo caminho e cancelará o programa de afiliados. Já o Rapidshare, um dos principais expoentes no mercado, declarou oficialmente que não está preocupado com a ação da Justiça e que o sistema de hospedagem de arquivos é “perfeitamente legal”. Com sede na Suiça, a empresa afirma ser completamente transparente em suas ações. A texana Mediafire também se defende: “nós não temos um negócio baseado na violação de direitos autorais”. Seu CEO, Derek Labian, compara o Mediafire com outros sistemas de armazenamento, como o Dropbox e o Box.net, focado no uso profissional. Fonte: Convergencia Digital

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.