Está instituída premiação em dinheiro e camisetas para os primeiros 100 atletas

Está praticamente tudo pronto para a São Silvestre, organizada pelo Clube de Corredores de Rua de Sant’Ana do Livramento (Corsa), com apoio da rádio RCC FM e Jornal A Plateia.

A emissora transmitirá para toda a região Fronteira Oeste e norte do Uruguai – bem como via web, ao vivo, todo o evento, a partir das 8h15 da manhã de 31 de dezembro, mobilizando uma equipe composta de profissionais dos dois veículos para a cobertura do evento. Foi confirmada, ontem, pela equipe de apoio a disponibilização de 100 camisetas da RCC FM/A Plateia, para os primeiros 100 participantes que efetivarem suas respectivas participações.

Também será feita premiação em dinheiro, cujos valores abrangerão as categorias Geral – a força de elite da prova – e feminina, além dos troféus e medalhas que serão entregues a todos os laureados e nas demais categorias conforme a classificação final da prova. Na categoria Geral – Masculina, o primeiro colocado receberá a importância de R$ 150,00, o segundo R$ 100,00 e o terceiro R$ 50,00. Na categoria Feminina, a primeira colocada levará R$ 150,00 e a segunda R$ 50,00. A importância financeira trata-se de um estímulo para os competidores, definida ontem, após contato da comissão de apoio com os patrocinadores do evento.

A definição de valores é instituída pela primeira vez ao longo das 21 edições da tradicional corrida do último dia do ano, da mesma forma que, sendo ouvidos os participantes, ocorreu a transferência de horário. Tradicionalmente, a prova era disputada ao entardecer, com largada entre 19 e 19h30, porém, neste ano, ficou definida a largada para 9h da manhã de 31 de dezembro.

Também já foram definidos os cinco pontos de distribuição de água, visando a hidratação dos participantes da competição. Serão instalados nas imediações do hipermercado Big, da avenida João Goulart; próximo à Delegacia de Plantão de Pronto Atendimento da Polícia Civil, também na João Goulart; no lado riverense, serão instalados postos nas imediações da 9a Comissaria de Policia de Rivera e no Porto Seco – proximidades da Cobec.

Luiz Henrique Fajardo é um dos atletas que mais representa Sant’Ana do Livramento nas competições de rua. Esteve em muitos estados brasileiros e fora do País. “Sempre defendi a mudança de horário, pois a temperatura castiga. Na Europa, mesmo, há competições em que a largada é às 6h. Muitos corredores não participaram das últimas edições por causa do horário” – considera. Ele pretende estar presente na São Silvestre de Livramento, mas confirma que vem lutando contra uma lesão, a fascite plantar, que o impede de treinar. “Dificilmente fico fora de alguma prova. Fiz a última corrida em maio e fiquei afastado para tratamento até fim de agosto” – conta, afirmando que está um minuto mais lento a cada 5 quilômetros prevento a conclusão da São Silvestre em torno de 50 minutos. Quanto à alimentação, ele sugere – até pelo nervosismo típico do período e a tensão dos dias que antecedem a prova – que não exista mudança. “Muitos ficam apreensivos e essa ansiedade reflete no organismo. É bom não mudar bruscamente, hidratação é essencial no percurso, assim como os alongamentos antes e após a prova”, diz.

UMA LESÃO TÍPICA

Fascite plantar refere-se a uma dor plantar, da fascia plantar. Caracteriza-se por uma inflamação ocasionada por microtraumatismos de repetição na origem da tuberosidade medial do calcâneo. As forças de tracção durante o apoio levam ao processo inflamatório, que resulta em fibrose e degeneração das fibras fasciais que se originam no osso. A Fasceíte plantar surge com maior frequência em indivíduos obesos. A pronação excessiva do pé, apresenta maior probabilidade no desenvolvimento desta doença, em virtude do aumento da resultante de força na aponeurose, em consequência do alongamento do arco e extensão dos dedos.

 

Expectativa é de que participação supere 2010

A expectativa do Corsa é de que o número de participantes supere a edição do ano passado, com 70 participantes. Em 2010, dirigiram-se a Sant’Ana do Livramento atletas de vários municípios vizinhos, como Alegrete, Rosário do Sul, Dom Pedrito, entre outros, bem como da região centro-norte do Estado e da região metropolitana. A informação é do presidente do Corsa, Otávio Barbosa, salientando que a expectativa do clube é de uma excelente participação.

Os próprios atletas com vários anos de treinamento recomendam constantes visitas aos médicos, mesmo mantendo um ritmo de treinamento constante. Para quem vai correr pela primeira vez ou está sem a prática de exercícios há algum tempo, é interessante, antes de fazer inscrição, realizar uma série de exames de rotina, tais como acompanhamento de pressão arterial, circulação, exames cardiológios e pulmonares, a fim de verificar sua condição física, assim como realizar aquecimento e alongamento – prática essa natural para todos aqueles que realizam atividades físicas, independente de ritmo.

Os 30 minutos que antecedem o início de uma competição ou sessão de treinamento constituem um de seus momentos mais importantes. Durante este período, o atleta deverá se alongar, seja ele profissional, amador ou praticante de atividade física. Segundo os especialistas na área de educação física, os alongamento é muito mais do que tocar a ponta dos pés por algumas vezes antes de começar a praticar alguma atividade. É a chance de sentir o próprio corpo e começar a se preparar para o jogo ou treino, tanto fisicamente, quanto psicologicamente. O músculo que não está adequadamente alongado torna-se muito mais suscetível a estiramentos ou rupturas (lesões) quando submetido a forças repentinas. Já o músculo alongado permite ao atleta movimentos mais completos, mínimo risco de lesões e melhor desempenho físico.

A rotina de alongamentos também proporciona ao esportista uma excelente oportunidade para começar a se concentrar, rever sua tática para a prova e mentalizar a técnica correta de seus movimentos. Qualquer alongamento é sinônimo de relaxamento e, portanto, não deve causar dor. Sempre deve ser realizado com movimentos suaves e contínuos, com ênfase no tempo de execução das diversas posições e não no número de repetições dos exercícios.

Apesar da prática do alongamento ser recomendada por inúmeros profissionais da área da atividade física, seu benefício para a prevenção de lesões não é consensual na literatura científica especializada. Entretanto, diversos estudos mostram que corredores com lesões prévias são menos propensos a incorporar uma rotina de alongamentos durante seus treinamentos, e outros apontam uma redução drástica no índice de lesões em atletas que se alongam regularmente.

DESTAQUE

Participantes na última edição – 2010: 70
Vencedor da edição anterior: Luis Henrique Fajardo
Previsão de participantes 2011: 120
Atleta novo de potencial: Evandro Barbosa,da região do Prado, que está realizando treinamento efetivo

Treinamento básico para corrida:

3 dias em pista circular (campo de futebol, arena)
2 dias de rua/estrada/rodovia
2 vezes por semana, prática de academia de musculação

Alerta:

É uníssono entre os praticantes de corridas, rústicas, maratonas que um médico deverá ser consultado antes de qualquer atividade (contínua e/ou específica) da atividade física, a fim de que seja realizado um check up visando garantir as boas condições de saúde e a participação sem comprometimento.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.