39° Festival de Pandorgas será no dia 18 de abril no Lago Batuva

Inscrições podem ser realizadas a partir da segunda-feira, dia 7 de abril, na Secretaria Municipal de Turismo

Há mais de 30 anos, o costume e tradição de levantar pandorgas na Semana Santa, enfeitam o céu da Fronteira e atualmente, é um dos maiores atrativos que misturam arte, cultura, lazer e esporte. Os cometas, marimba, bomba, caixa, morcegos, entre outros, podem ser de diversos tamanhos e formas e as pipas serão avaliadas em cinco aspectos: maior, melhor, mais original, mais criativa e menores de 10 anos. Haverá diversas premiações e quem quiser participar do concurso, deverá se inscrever entre segunda-feira (dia 7), à quarta-feira (dia 16), na Secretaria de Turismo.

Segundo a secretária de turismo, Denise Toledo haverá também, no Parque Internacional junto da 2ª Feira Binacional de Páscoa, oficinas de pandorgas. “Teremos dois oficineiros que estarão ensinando a confeccionar pandorgas, além disso, eles também irão às escolas ensinar os alunos e as que desejarem levá-los até os locais, deverão agendar na Secretaria de Educação. No final do Festival, teremos um grande show, com Dante Ramon Ledesma, e para isso, contamos com o apoio da Eletrosul e da Secretaria de Cultura do Estado”, declarou ela.

As pandorgas deixam as ruas da cidade, mais coloridas e tem gente que ainda segue a tradição, passando para os filhos, netos ou sobrinhos. 

O aposentado Rubem Fagundes, declarou que, ajudou os sobrinhos a confeccionar pipas. “Lembro-me de minha infância, quando íamos para o Cerro levantar pandorgas e ajudo-os (sobrinhos) a confeccionar suas próprias pipas”, concluiu.

 

 

 

A diarista Leci Quiroga, destacou que empina pipas com o filho Matheus. “Reunimos a família na casa da minha mãe e empinamos a pandorga com as crianças”, afirmou.

 

 

 

 

Nessa época, também iniciam as vendas de pandorgas no centro da cidade, pois enquanto uns se divertem, outros trabalham e adquirem uma renda a mais.

O safrista Everaldo dos Santos aproveita o período para vender suas pandorgas. “As vendas ainda estão fracas, mas, acredito que mais próximo à sexta-feira, melhore. Aprendi a confeccionar as pandorgas artesanais quando pequeno”, afirmou ele.

 

 

 

O aposentado Marcos Severino, está há 40 anos no mesmo local. “Faz muitos anos que estou aqui, tem algumas pessoas que vem comprar de mim sempre. O movimento ainda está fraco, mas, próximo à semana santa, aumenta”, informou ele.

 

 

..

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.