Uma manhã de tristeza na prefeitura

Funcionários, amigos, colegas, agentes públicos prestaram as homenagens finais ao secretário

Desde as primeiras horas da manhã foram vários os visitantes que se dirigiram ao salão Nobre General Flores da Cunha, no palácio Moysés Vianna, para as despedidas e homenagens derradeiras a Paulo Lago. De várias entidades e instituições chegavam coroas de flores, assim como após as 9h20 o movimento se intensificou com amigos e colegas de trabalho recordando histórias vivenciadas ou contadas por Lago, sempre marcadas pelo bom humor e pelo sotaque acastelhanado – para usar uma palavra típica da fronteira.
Após as despedidas, houve a celebração religiosa ecumênica com as presenças de familiares e presentes e, nos ritos finais apenas os familiares – com as portas do salão nobre fechadas – permaneceram nos últimos momentos com Paulo Lago, antes do caixão ser transportado para a camioneta funerária a fim de iniciar o cortejo que levou pouco mais de 30 minutos até o cemitério parque. Lá ocorreu o sepultamento, sob o sol de meio-dia.

O prefeito Glauber Lima disse não ter palavras para expressar a tristeza do momento. “Eu conheci o Paulo Lago lá no início dos anos 90, quando ele, naquele momento ainda funcionário do Banco do Brasil ingressou no nosso partido aqui em Livramento, aprendi a admirá-lo. Figura de uma inteligência extraordinária, de uma vivacidade e, depois, esteve em Brasília, num período, depois foi para a iniciativa privada e antes de receber o convite para a Fazenda, esteve no IPE. Lamentável ter que se despedir de uma figura como ele. Durante todo o primeiro ano de governo, em todos os momentos mais difíceis que nos passamos na administração municipal nunca ninguém o viu de baixo astral ou de mau humor e olha que a Secretaria de Fazenda é um pára-choque, onde todo mundo vai bater, credores, município com endividamento muito alto” -disse o prefeito, salientando tratar-se de um momento de muita tristeza. “Eu o visitei há 15 dias atrás, no apartamento em Porto Alegre, no intervalo de uma agenda lá. A situação é inglória, como a luta contra essa doença terrível, avassaladora. Há poucos dias observava o informe de uma agência internacional, de que o mundo em pouco tempo, vai saltar de 14 milhões de vítimas de câncer para 22 milhões. A medicina precisa avançar muito, pois a doença tem dizimado famílias, projetos e sonhos e sonhos é, talvez, o que o Paulo tivesse, de continuar, aquela vontade aguerrida de que pudesse concluir nossos quatro anos, mas infelizmente, em uma curva da vida, se despediu de nós, mas deixa um legado de homem público idôneo, de caráter ilibado, amigo de todas as horas. Duvido que houvesse alguém que não gostasse de Paulo Lago. Até para brigar ele era simpático” – concluiu.

O vice-prefeito Edu Olivera ressaltou o fato de Lago conservar um bom humor constante, mesmo ao estar enfrentando um problema de saúde de tamanhas consequências. “Foi uma grande perda para o governo e para a comunidade, pois o Paulo sempre deu exemplo de como deve se comportar um homem público. Foi um orgulho ter compartilhado com ele nosso governo e tenho a convicção de que seu legado permanecerá, sem cair no esquecimento, depois que se consiga amenizar a tristeza e a dor da perda” – disse.

 

“Ex-presidente do nosso partido, perdemos uma figura de ilibada conduta, com uma trajetória política digna, defendendo a justiça social. Perdemos um técnico em sua área, um político que ensinou um legado de luta, durante 3 anos, contra o câncer. Esteve sempre acima das correntes partidárias e disputas internas, sendo bem quisto por todos”. Assim o atual presidente do PT, vereador Dagberto Reis, se manifestou sobre Lago.

 

 

O secretário de Administração, Fabrício Peres da Silva, enfatizou Paulo Lago como um homem de partido e de qualidade no governo. “Foi um grande companheiro, trabalhador, que se doou, mesmo sabendo da doença que tinha, atendendo ao convite do prefeito para enfrentar um desafio na Secretaria de Fazenda, onde não mediu esforços para ajudar, mantendo, sempre em foco aquilo que sempre acreditou com lucidez no dia a dia” – comentou.

 

 

A secretária de Turismo Denise Toledo disse que Lago, além de um guerreiro, era um companheiro e conselheiro. “É um momento muito triste para todos nós, que perdemos um conselheiro de nosso grupo” – resumiu.

 

 

 

O procurador do município, advogado Virlei Becker enfatizou o fato de Lago manter o bom humor e a esperança sempre. “Perdi um grande amigo, lutador, até o último momento ele não se entregou, sempre foi valente, lutando contra a doença que tinha. Em nossa última conversa disse que o tratamento experimental a que estava se submetendo, se não servisse para ele, serviria para curar outras pessoas” – pontua.

 

 

Luis Alberto Bidart, secretário adjunto da Fazenda recordou a convivência de mais de 30 anos com Lago. “Nesses últimos 13 meses nosso convivio foi muito próximo, posso testemunhar uma trajetória fantástica, de uma pessoa que se dedicou a uma causa, com uma ideologia e determinação. E, acima de tudo, uma grande força de vontade. Demonstrou como se ocupa um cargo público, com dignidade e esse tempo que esteve conosco foi uma grande demonstração nesse sentido.

 

O presidente da ADEV – Associação dos Deficientes Visuais Antonio Augusto Pereira recordou a amizade antiga, com o pai de Paulo Lago. “Conheci ele desde pequeno. O pai dele trabalhou como secretário de Fazenda com o prefeito Oriovaldo Greceller. Uma excelente pessoa, altruísta, um camarada serviçal, alegre, comunicativo. Deixa saudades” – sintetiza.

 

 

 

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.