Vontade de implantar uniforme escolar leva Aquiles a Canoas

Vereador local quer projeto semelhante para as escolas de Livramento

Jairo Jorge, tendo Aquiles à sua direita

O prefeito de Canoas, Jairo Jorge recebeu o vereador Aquiles Pires (PT) na cidade metropolitana para acompanhar a entrega dos uniformes e materiais escolares da rede municipal de ensino.

Durante seis dias o Jairo Jorge percorreu as 42 escolas municipais de ensino fundamental, média de sete escolas dia, para, junto com a equipe da secretaria de Educação, também fazer uma prestação de contas dos investimentos em educação para a comunidade.

Na sexta-feira, 14, último dia de entrega, o vereador Aquiles esteve na escola Coronel Pinto Bandeira, no bairro Rio Branco, onde participou de um dos eventos. É a segunda vez que Aquiles vai a Canoas para verificar como acontece o procedimento de entrega dos uniformes e materiais escolares para adaptar e replicar na cidade da Fronteira. Em Livramento foi aprovada a lei do uniforme baseada no modelo de Canoas. Em Canoas a primeira entrega de uniformes foi em 2010, tornando-se um benefício obrigatório, por meio de lei ainda no mesmo ano.

Segundo captou Aquiles Pires, o investimento em Canoas, incluindo uniformes e materiais, foi de R$ 5 milhões.

Em cada escola é montada uma estrutura para acolher pais, responsáveis e alunos. A recepção inicial é feita pela diretora, após o secretário de Educação Eliezer Pacheco dá boas vindas a comunidade e em seguida uma prestação de contas é realizada pelo prefeito Jairo Jorge. Por cerca de meia hora ele relatou os investimentos na educação, como as quatro novas escolas que estarão de portas abertas no início do ano letivo, o reajuste quadrimestral de 2,4% no salário dos professores, a entrega, ainda nesse semestre de um computador para cada professor e as lousas digitais, já entregues para 26 escolas, para tornar as aulas mais atraentes aos alunos.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.