Dilma Rousseff

Presidenta, neste Natal nós temos razões para comemorar também o sucesso do Mais Médicos em 2013? (*)

Presidenta- Sim, nós podemos comemorar, pois o Mais Médicos já levou 6.658 médicos para 2.177 municípios e está oferecendo atendimento a uma população de aproximadamente 23 milhões de brasileiras e brasileiros. E vamos garantir ainda mais médicos para atender nossa população, pois queremos atingir 13 mil médicos no programa até abril de 2014. Os profissionais do Mais Médicos estão trabalhando em postos de saúde por todo o Brasil, nas regiões e comunidades onde historicamente mais faltam médicos, especialmente nas periferias das médias e das grandes cidades, nos municípios da Região Norte e Nordeste, nos distritos indígenas e junto às populações quilombolas. Em menos de seis meses, todos os municípios mais desassistidos desse universo que pediram médicos já receberam ao menos um profissional do Mais Médicos. Esses municípios estão no semiárido; no Vale do Jequitinhonha e do Mucuri, em Minas Gerais; no Vale do Ribeira, em São Paulo e no Paraná; no Alto Médio Uruguai, lá no Rio Grande do Sul; e também em grande parte da Região Norte, onde há muitos distritos indígenas e onde demorava muito para um médico aparecer por lá. Para essas regiões mais desassistidas, já levamos 2.963 médicos, distribuídos em mais de mil municípios. Só para a região do semiárido, levamos 1.594 médicos. Vamos continuar trabalhando sem descanso até atingir os 13 mil médicos, até abril do ano que vem, atendendo todos os municípios que pediram médicos. Quando a gente alcançar essa meta, o Mais Médicos estará beneficiando 45,5 milhões de pessoas.

É importante destacar que o Mais Médicos está beneficiando direta ou indiretamente todas as pessoas que utilizam qualquer serviço público de saúde. Isso acontece porque, em um posto de saúde, a pessoa resolve até 80% dos problemas de saúde que ela tem durante a vida. No posto de saúde, o paciente faz consulta de rotina, o tratamento de hipertensão ou diabetes; as crianças e os adultos recebem vacina, fazem coleta para exames; as mulheres fazem um bom pré-natal e acompanham a saúde dos seus filhos. Então, se o posto está atendendo bem, a maioria dos pacientes não vai precisar procurar uma UPA, um pronto-socorro ou um hospital. Assim, a UPA vai fazer só o atendimento de emergência ou urgência. E como a UPA pode resolver até 95% dos problemas mais graves, elas ajudam também a aliviar os hospitais, que podem ficar somente com os casos mais complexos. É um efeito positivo para todo o sistema de saúde. É dessa forma que a gente melhora a saúde, olhando o sistema como um todo. Por isso é tão importante manter os nossos postos de saúde bem equipados e com médico.

Nós lançamos o Mais Médicos para suprir a insuficiência de profissionais no Brasil. Nós temos uma média de médicos por habitante menor que Argentina, Uruguai, México, e Canadá. Ao mesmo tempo, tem muitos jovens querendo estudar Medicina pelo Brasil afora. Por isso, nós estamos também aumentando as vagas dos cursos de Medicina, principalmente nas regiões onde mais faltam médicos. Até 2017, serão 11.500 novas vagas. Também queremos formar mais médicos especialistas, para isso dobramos a oferta de bolsas para médicos residentes. No ano que vem, podemos chegar a 6.400 vagas criadas no meu governo, um número nunca atingido na história deste país. No total, até 2017 serão 12.400 novas vagas para residência médica nas especialidades onde há mais carência, como pediatria, ginecologia, neurologia, neurocirurgia, anestesiologia, ortopedia e traumatologia. O Mais Médicos é uma resposta do governo federal às necessidades da população, que sempre reivindicou a melhoria da saúde em nosso país. Estamos ouvindo esses pleitos e nos esforçando para melhorar o atendimento de saúde do Brasil e oferecer, cada vez mais, um tratamento digno e respeitoso para toda a população , sobretudo, para quem mais precisa.

Aproveito para desejar um Feliz Natal a todos os brasileiros e brasileiras – e a todos os que escolheram o Brasil como seu lar. Tenho certeza de que 2014 será um ano ainda melhor para todos nós, porque estamos trabalhando juntos para uma vida melhor no nosso país. Um abraço carinhoso para todos.

(*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.