Obras no Prado geram debate

Cavalheiro: buracos do PAC 2 e melhorias nas praças e parque. Foto: MARCELO PINTO/AP

Hanney Cavalheiro e Dagberto Reis discutem durante uso da tribuna

Os vereadores Hanney Cavalheiro (PMDB) e Dagberto Reis (PT), na prática, respectivamente, oposição e situação, trocaram farpas no plenário, ontem, durante a sessão ordinária.

O peemedebista usou a tribuna para apresentar sua preocupação com a obra de saneamento da região do Prado.

“Recebi vários pedidos de pessoas para ir até a Vila Queirolo Vila Marin, onde está havendo o PAC 2, na região do Prado. Fui lá na sexta-feira, à tardinha; encontrei o vereador Jason, fiscalizando. Estive olhando o trabalho da empresa responsável pelas obras, ante várias reclamações sobre a quantidade de buracos abertos em várias ruas, além de paralelepípedos sendo retirados das ruas e colocados nas calçadas, água entrando nas casas e eles reclamam para os empreiteiros ali e não tem solução” – narrou. Cavalheiro disse que há registros de formação de lodo, prejudicando os moradores. “Gostaria que o responsável pela obra fosse chamado a esta Casa para que explicasse o andamento e o motivo pelo qual são feitos tantos buracos” – explanou. “Vai fazendo, abrindo e fechando e avançando. É uma obra do PAC 2 e gostaria de ouvir o responsável para que não se transforme em um caos como foi o PAC 1” – disparou. “Contei, no mínimo, umas 20 ruas abertas naquela região” – relatou. Após, Cavalheiro fez alusão às praças de Rivera. Afirmou ter circulado por elas, na Cuaró, na praça Flores e verificado que tanto brasileiros quanto uruguaios as utilizam para lazer e entretenimento.

“Qual é a minha tristeza? Quando adentro Sant’Ana do Livramento, vejo nossas praças na escuridão, cheias de prostituição, de mendigos e, principalmente, praças totalmente sem crianças e sem famílias. Eu sei que temos que dar prazo para o governo dê atenção melhor às praças, mas faço um pedido de fim de ano, para o ano que vem, que deem uma dedicação especial às praças. O governo anterior conseguiu, com AES Sul, que revitalizassem, iluminando a praça General Osório e a praça José Bonifácio. Mas a iluminação que foi feita lá, pela quantidade de vândalos que tem em Livramento, não se manteve um mês, porque foi iluminação rasteira. Falam tanto em harmonia entre os governos. Conversem e peçam informações a Rivera, façam parceria para revitalizar as praças” – disse.

“Já basta o fiasco de anos atrás de nossas crianças nascendo no Uruguai” – disse.

“Fico mais triste, pois uns meses atrás veio parque de diversões e se colocou à disposição em revitalizar a praça Internacional, durante o ano inteiro, pintariam, colocariam bancos e iluminação. Levei esse cidadão do parque ao prefeito, que não estava. O vice recebeu, ficaram de dar uma resposta e até hoje não recebi. Trouxe ao presidente dessa Casa e o apresentei, com a mesma ideia. Esse parque queria 15 dias por ano no inverno e 15 no verão” – disse.

Reis: contrário a parques de diversões nas praças locais. Foto: MARCELO PINTO/AP

O vereador Dagberto Reis contrapôs a fala de Cavalheiro. “Que bom que estamos discutindo questões que têm a ver com recursos aplicados. Transtorno de obras. Toda obra vai causar transtornos. Não tem uma obra que não cause. É o transtorno que causa a obra do PAC 2 aos moradores do Prado. Quero lembrar que a fiscalização do Legislativo é correta, agora, nós temos que fiscalizar a correta aplicação dos recursos e não a fiscalização técnica. Quem tem que fazer isso é o Controle Interno” – disse.

“Vai dizer que o controle interno não dispõe de engenheiro para avaliar a profundidade do buraco, para medir a espessura do cano, mas pode contratar. Pode buscar alguém para fazer esse controle” – sustentou.

Segundo ele, há muitos anos a revitalização das praças é tema falado, mas não basta pintar, colocar um banco novo.

“Isso passa por uma profunda campanha junto à população, educação social, de que não devo destruir aquilo que é público. As normativas existem. Agora, colocar parque de diversão em praça… O vereador Hanney saiu aqui. Briguei com o vereador Nilo, no Conselho de Planejamento da Cidade, quando retiraram aqui da praça Oriovaldo Grecellér… Vereador Danúbio, o senhor é um cara feliz, por ter um governo democrático, popular, que respeita a oposição, que seus pedidos são atendidos. Eu passei aqui com a vereadora Carine e com o Claudio Coronel, 11 meses, berrando nesta tribuna, e só tive um pedido atendido, que foi a construção da feira dos produtores” – referiu, salientando que foi derrubada a iniciativa via Ministério Público, sob alegação de que a praça era para lazer e não deveria haver feira ali.

“É questão que discuto. Mas parque nas praças… Já destruiram com o parque Internacional. Tem uma lei de 1995 que não permite a instalação de parques lá. Vão lá, instalam e vão rebentando aquelas pedrinhas, que faz não sei quantos anos que colocaram e que não se encontra mais” – bradou.

“O discurso é incoerente. Ao mesmo tempo que fala em revitalizar, se queremos isso, não podemos instalar parque. Para destruir mais, ainda? A cidade está suja? Claro que está, mas este governo em nenhum momento parou de pensar nisso, mas não há estrutura na Secretaria de Serviços Urbanos. Mas agora, 20 apenados estarão trabalhando na limpeza, inclusive, nas praças” – afirmou.

“Vem me falar de governo anterior aqui, que sucateou a cidade, acabou com a cidade e o nosso governo está recuperando” – disse. “Vem com discurso incoerente. Quer que revitalize praça colocando parque? Mas quando não se tem discurso, vem por um lado ou por outro” – concluiu sua abordagem sobre o assunto.

Notícias Relacionadas

Os comentários são moderados. Para serem aceitos o cadastro do usuário deve estar completo. Não serão publicados textos ofensivos. A empresa jornalística não se responsabiliza pelas manifestações dos internautas.

Deixe uma resposta

Você deve estar Logando para postar um comentário.